Com representantes de 15 municípios, delegação de Minas Gerais participa das Paralimpíadas Escolares

Publicado em 21/11/2017

Imprimir  

Foto (crédito): Tiago Ciccarini.

Será aberta, na noite desta terça-feira (21), a 11ª edição das Paralimpíadas Escolares. Com 63 atletas, selecionados por meio dos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG), representando 15 municípios de diversos territórios; 14 técnicos e 19 profissionais de staff, atletas-guia e tappers (profissionais que auxiliam os competidores nas provas de natação), a delegação de Minas Gerais já está em São Paulo (SP), onde a competição acontece até o próximo dia 24, sexta-feira. Realizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro, o evento é considerado a maior disputa paradesportiva escolar do mundo e conta com a representação de todos os estados brasileiros mais o Distrito Federal.

Na última edição, em 2016, Minas Gerais conquistou 54 medalhas – 30 de ouro, 12 de prata e 12 de bronze. Campeã no ano passado, a mesa-tenista Maria Laura Freitas, de 16 anos, prepara-se para participar dos jogos pela quarta vez. “Estou com uma ótima expectativa. Espero conseguir novamente o título e chegar ao tricampeonato”, diz a aluna da Escola Estadual Levindo Dias. “Fico muito feliz por poder representar a minha cidade novamente. Tomara que eu possa trazer o título das Paralimpíadas Escolares para cá mais uma vez”, deseja a atleta, natural de Capitão Andrade, no Território Vale do Rio Doce. Além da participação na competição nacional, Maria Laura esteve no JEMG em cinco oportunidades, sagrando-se campeã em quatro delas. Neste ano, ela disputou os Jogos Parapan-Americanos de Jovens, realizados também em São Paulo no mês de março.

Para o secretário de Estado de Esportes, Arnaldo Gontijo, as Paralimpíadas Escolares são a oportunidade de motivar o surgimento de novos paratletas. “A Secretaria de Estado de Esportes vem investindo para dar aos atletas com deficiência mais oportunidades para a profissionalização no esporte, como por exemplo, a ampliação da Bolsa Atleta exclusiva para modalidades paralímpicas. Queremos cada vez mais representantes defendendo e honrando as cores de Minas Gerais mundo afora”, afirma.

O aluno Ernesto Cardoso, de 16 anos, atleta de futebol de 7 PC (paralisados cerebrais) da Associação Paradesportiva e Esportiva de Belo Horizonte (APEBH), não esconde a empolgação por participar pela primeira vez das Paralimpíadas Escolares. É também a primeira vez que ele viaja para competir. “O futebol de 7 é importante para mim porque é uma oportunidade de praticar o esporte que gosto e tentar superar meus limites”, conta Ernesto. “Estou feliz de ir para as Paralimpíadas porque lá vou conhecer atletas de todo o Brasil com os mesmos objetivos que eu”, conclui.

São esperados nos jogos, cujas disputas acontecem no Centro de Treinamento Paralímpico a partir de quarta-feira (22), mais de 900 atletas entre 12 e 17 anos que participarão das competições de atletismo, bocha, futebol de 7, goalball, judô, natação, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas. Para 2017, dois esportes foram adicionados ao programa das Paralimpíadas Escolares: futebol de 5 (para cegos), e basquete em cadeira de rodas (formato 3×3).

Campeã parapan-americana juvenil é destaque

Além de vitrine para novos talentos do esporte paralímpico, as Paralimpíadas Escolares são a oportunidade para atletas que já dão os primeiros passos no esporte profissional possam se consolidar no alto rendimento e serem vistos em ação.

Em março, Letícia foi campeã do Parapan de Jovens com a Seleção Brasileira. Foto: Cézar Loureiro/MPIX/CPB

Em março, Letícia foi campeã do Parapan de Jovens com a Seleção Brasileira. Foto: Cézar Loureiro/MPIX/CPB.

Letícia Maria da Silva é atleta de goalball.  Natural de Uberaba, a jovem defendeu a equipe de Minas Gerais nas Paralimpíadas Escolares em 2015 e 2016 e neste ano faz sua terceira participação.

A mineira já é uma das esperanças da Seleção Brasileira da modalidade para os Jogos Paralímpicos Tóquio 2020. No ano passado, Letícia participou do I Acampamento Internacional de Goalball, na cidade de Quito, Equador. Neste ano, ela conquistou com o time brasileiro os Jogos Parapan-Americanos de Jovens, em São Paulo, e esteve no Campeonato Mundial de Jovens, em Badaors, Hungria, onde foi medalhista de bronze.

Apesar de já ser experiente, a aluna da Escola Estadual Lauro Fontoura encara com seriedade a competição escolar. “Considero relevante a participação nas Paralimpíadas Escolares porque é uma oportunidade para mim e para outros atletas sermos vistos por técnicos de equipes e mesmo da Seleção, além da possibilidade de conquistar uma medalha, que é um sonho para todos os competidores”, comenta. Além disso, Letícia já está contando os minutos para entrar em quadra. “Minha expectativa é muito grande. Estou treinando bastante e cada dia mais ansiosa para a competição”, afirma.

Além dela, compõe o time de goalball feminino de Minas Gerais as atletas Alicea Dorneles, Ana Luiza Santos e Emilly Borges.

Confira a lista dos paratletas e profissionais mineiros convocados para as Paralimpíadas Escolares.

Fonte: Renata Silva/SEESP.

Comentários estão fechados

Inscrições

Faça sua inscrição, gerencie os dados de seu município, escolas e atletas.

Acesse o sistema agora