Município brilha no xadrez e conquista 11 das 16 vagas para a etapa regional

Publicado em 15/05/2019

Imprimir  

Celeiro de estudantes-atletas na modalidade, Tupaciguara fez bonito na etapa microrregional em Araporã (SRE Uberlândia). Crédito da foto: Ascom prefeitura

Excelente ferramenta pedagógica, o xadrez é uma das modalidades mais disputadas dos Jogos Escolares de Minas Gerais (JEMG). Favorece o desenvolvimento de habilidades como o raciocínio, memória, criatividade, tomada de decisão e autocontrole.

Alguns municípios mineiros têm se destacado na modalidade nos últimos anos. Um deles é Tupaciguara, de 34 mil habitantes. Na etapa microrregional do JEMG/2019 em Araporã (SRE Uberlândia), Tupaciguara conquistou 11 das 16 vagas para a etapa regional, que será realizada em Uberaba, no mês de junho.

A cidade é um celeiro de estudantes-atletas na modalidade. Os professores André Ribeiro e Sérgio Ferreira são os pioneiros do xadrez em Tupaciguara. Desde quando iniciaram esse importante trabalho nas escolas e com apoio da prefeitura, o município vem acumulando classificações e medalhas de ouro, prata e bronze no JEMG.

O professor Sérgio Ferreira inseriu o xadrez nas aulas de educação física da Escola Estadual Clertan Moreira do Vale. Já o professor André Ribeiro, nas aulas de matemática da Escola Municipal Maria Conceição Borges. Os alunos de outras escolas do município também são beneficiados. Uma combinação perfeita que contribui diretamente com o resultado da cidade nas competições.

“Começamos com poucos alunos e, atualmente, centenas já foram atendidos. É um trabalho de muitos anos e com ótimos resultados. Os professores comentam que os alunos melhoraram o desempenho e as notas. Agora estamos com a ideia de criar um Clube de Xadrez para atender a comunidade inteira”, destacou o professor Sérgio.

Campeões do xadrez

Dois medalhistas de ouro do JEMG/2019, os estudantes-atletas João Vitor, 13 anos, e Giovanna Bernardino, 15 anos, comentaram sobre a competição e os benefícios do xadrez no dia a dia.

Para João Vitor, o xadrez foi como um segundo professor na escola. “Não fazia nenhum esporte. Então conheci o xadrez e fui aperfeiçoando, jogando melhor. Foi a primeira vez que participei do JEMG e consegui ser campeão do módulo I. Antes do xadrez eu não tinha muito raciocínio, não dava conta de muitas tarefas. Me ensinou a ter calma e a pensar antes de fazer alguma coisa com pressa. Hoje me considero um bom atleta e aluno”, revelou.

Giovanna também valorizou a importância do xadrez e destacou a expectativa para a etapa regional. “Depois que comecei a jogar xadrez desenvolvi bastante na escola, aprendi a ter calma, paciência e mais raciocínio. Fiquei muito feliz e orgulhosa de ser campeã da microrregional do JEMG, módulo 2 feminino. A minha expectativa para a etapa regional está grande, mas eu jamais chego pensando alto e sim confiante”, ressaltou Giovanna.

Comentários estão fechados

Inscrições

Faça sua inscrição, gerencie os dados de seu município, escolas e atletas.

Acesse o sistema aqui